sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

rir é o melhor remédio

Quem me conhece sabe que adoro rir, ver séries/filmes de comédia e fazer/ouvir piadas. O humor para mim é a minha fonte de juventude, e é o que me permite combater o cinzentismo da vida. Aliás, há quem diga que um homem que faça uma mulher rir, consegue conquistá-la mais rapidamente. Eu acho que um homem que tenha um sentido de humor apurado, consegue conquistar outro homem muito mais rapidamente e de uma forma mais duradoura. Pelo menos, comigo, um homem ou me faz rir, ou então "esquece lá isso"

Portanto, tendo eu esta postura, é natural que consuma imensos produtos que puxem pela gargalhada. Uma dessas "pílulas de boa disposição" é a séria brasileira "Vai que cola". Eu sou um fã assumido e já vou na temporada 3. No seriado há de tudo - como no supermercado - e obviamente também há gays. 

 Sobre as personsagens gays, há quem afirme que estas (ao fim ao cabo é só o "Ferdinando" - Marcus Majella) são demasiado estereotipadas, mas sinceramente eu acho que no humor tudo é levado ao extremo do "ridículo" com a função de fazer rir. Não considero que a personagem "Ferdinando" ofenda, muito pelo contrário, diverte, sendo que muitos de nós também conhecemos pessoas assim na vida real a quem achamos piada.

Créditos: Vai que cola

Uma das vantagens que temos em relação aos nossos irmãos brasileiros, é que como consumimos muitos produtos vindos de terras de Vera Cruz, conseguimos acompanhar a série, perceber as piadas e não temos dificuldade nos diálogos onde é utilizado o calão. Pelo contrário, se uma série/novela/filme passasse na televisão brasileira, julgo que seria muito difícil que os brasileiros entendessem metade do que dizemos, porque no Brasil não passam produtos portugueses, com o português de Portugal. Mas adiante, até porque não é por aí que quero ir. 

Bom, continuando nas personagens. Ao contrário do que possam eventualmente pensar, e eu sei que o choque vai ser grande, a minha personagem favorita não é o "Maicol" - Emiliano D'Ávila:


Créditos: Revista TMP



Mas sim, a "Teresinha" - Cacau Protásio:


Créditos: Vai que cola


Para quem tiver interesse, os episódios estão disponibilizados no youtube.

3 comentários:

  1. Já fui mais fã de comédias do que sou agora... E logo agora que uma pessoa tem tão poucos motivos para se rir :|

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando temos poucos motivos para nos rirmos é que temos que puxar pela boa disposição... caso contrário a coisa pode descambar.

      Eliminar
  2. Adoro este programa e com tal ja vi as 4 temporadas e claro que espero pela 5ª...O maicol é assim uma coisa que deixa sem palavras, assim como vários convidados...sem palavras

    ResponderEliminar

Podem comentar, que eu deixo. Vale tudo, menos ofender. Ok? E estar vivo é o contrário de estar morto - Lili Forever.