terça-feira, 17 de outubro de 2017

incêndios em portugal

Ponderei se haveria de escrever sobre os incêndios de 2017 em Portugal ou não. Pensei se valia a pena estar a dar uma opinião sobre um assunto que todos têm uma opinião e são especialistas, e que todos são donos da razão. Matutei, hesitei, e concluí que devia apenas escrever alguns tópicos sobre o assunto, considerando o pouco que sei sobre Protecção Civil, e o pouco que se sabe sobre a tragédia, contada pelos escassos jornalistas fidedignos que temos. 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

santa despistagem


Créditos: Henrique Monteiro

mais parvoíces

Ainda de manhã, digo na sala: 

Eu: Olhem vocês sabem aquela anedota que num velório...

Colega da frente-esquerdo: Isto hoje está bonito, está. É para continuar?

Eu: Não posso? É demasiado?

Colega da frente-esquerdo: Eu acho que hoje estás sem travões. Mas vá, continua lá.

Eu: Houve um viciado em Internet no telemóvel que foi a um velório e perguntou à pessoa que estava ao lado: "Por acaso não sabe qual é a password do wifi?". A pessoa indignada respondeu: "Pouco barulho que está num velório! Tenha respeito!" E o viciado em Internet no telemóvel, mexe no dito e passados uns minutos responde: "Desculpe, mas essa não é password correcta". 

Colega da frente-esquerdo: Não tens mesmo nada para fazer, pois não?

parvoíces

Sobre a notícia de subornos e de assédio sexual da semana passada, digo na sala:

Eu: Realmente devo ter um problema enorme no zingarelho…

Colega da frente-esquerdo: Porque é que dizes isso?

Eu: Porque aqui no trabalho, nunca ninguém me tentou subornar, nem nunca ninguém me assediou. 

Colega da frente-esquerdo: Já reparaste que só dizes porcaria? Só sabes gozar com assuntos sérios.

Eu: Mas estou triste.

Colega da frente-esquerdo: Anda cá fazer-me o trabalho que eu dou-te uma bolacha, e na volta ainda te apalpo esses peitos.

Eu: Obrigado por me valorizares.


Tenho as melhores colegas do mundo <3


Nota Editorial: Apenas brinquei com coisas sérias, como faço muitas vezes na minha vida. Que fique claro (não vá alguém pensar o contrário) que não sou a favor de nenhum tipo de suborno (e se ficar provado que Sócrates cometeu aqueles crimes, obviamente que terá de ser condenado exemplarmente), e sou absolutamente contra qualquer tipo de assédio sexual no trabalho (e condeno o comportamento de Harvey Weinstein por ter humilhado aquelas mulheres, a quem terá exigido favores sexuais em troca de uma carreira. É um pulha – para não escrever pior).

nunca digas nunca

Se este ano tem uma frase feita, ela será "nunca digas nunca". Não sei. Talvez a idade, ou os eventos  que a vida nos proporciona nos transformem, sendo que isso muitas vezes não implica que seja para melhor. Damos por nós a pensar, que há 10 anos atrás, jamais teríamos este comportamento e juraríamos a pé juntos que nunca faríamos isto ou aquilo. É incrível como a nossa maneira de ver o mundo, e a nossa inflexibilidade perante os outros, vai mudando com a nossa idade. Com as experiências que vamos vivendo e com as pessoas que vamos conhecendo. Hoje sou, sem sombra de dúvidas, responsável pelas minhas escolhas, e principalmente de todos os "nuncas" que proferi. 
E nesta semana que hoje começa, tenho que tomar uma decisão que poderá mudar o meu percurso profissional, mas se o fizer, já sei que vou sentir que vendi a minha alma ao diabo, mas se não o fizer... já sei que me vou arrepender disso no resto dos meus dias terrenos.

Créditos: Namoro com um Pop Star + Spreadshirt

domingo, 15 de outubro de 2017

mickey

Adoro Mickey's!

Créditos: Apanhado no Pinterest


Vá, por hoje já chega! Até amanhã!

laura

Conheço a Laura de "vista" há 10 anos. Era um tipo de pessoa que não me aquecia, nem arrefecia. Era-me totalmente indiferente, e quase que roçava o "não gostar" da pessoa em causa. Nos últimos meses começámos a falar mais,  interagir mais, porque tínhamos projectos em comum, e a percepção que tínhamos de um e de outro, começou a mudar.

Na semana que hoje finda, precisamente na quarta-feira, algumas pessoas que estiveram no mesmo projecto combinaram um almoço. Eu fui. A Laura foi. E numa das minhas palhaçadas, aquando do pagamento da conta, disse:

- Pronto, lá estou eu com a mania que sou boa pessoa. 

E a Laura respondeu:

- Não tens a mania, és mesmo boa pessoa. 

E eu fiquei desarmado.  

fim-de-semana

Perdoai-me Senhor, porque eu pequei.

Não é o ócio, a preguiça e essas coisas boas, pecado? Pelo menos na catequese onde andei, venderam-me assim o produto. E logo eu que sempre adorei ronha, cama (não essa cama, ok?), ficar sossegadito a ouvir a minha respiração e mexer-me o menos possível. Tinha planeado imensas coisas para este fim-de-semana, e a única que consegui cumprir foi arrumar a roupa para amanhã. 

Tirando os almoços/jantares de família, estive deitado a ver televisão (séries e filmes), estive deitado a jogar, dormi a sesta e estive no Instagram a ver as "novas". Ou seja, falhei as compras do supermercado, desfazer (ou fazer?) a barba, lavar a roupa, limpar o carro, o ginásio, o meu blogue, os blogues dos meus camaradas e uns favores que umas amigas minhas me pediram. Se o inferno existir, eu já tenho lugar marcado. 

Bom, e agora? Vou correr atrás do prejuízo? Devia, não é? Mas está a dar um filme tão bom na televisão... e já tenho as vidas todas no jogo... e a minha cama parece-me um programa tão bom... Não. Não devia. Não, tenho que aguentar. Nah, não me parece.

Ó meu Deus, porque me fizeste tão fraco? 

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

céu da boca

"E aí? 
Chupa toda, disse toda
E aí? 
Chupa toda, disse toda"



 


Sou só eu a achar que esta música é pornográfica?

planeamento

Comprado. Comprado. E comprado.

Não os meninos, obviamente.

Bom, agora só tenho que retomar o ginásio em força e matar-me na musculação para ficar em forma, e conseguir "caber" decentemente nestes fatos de banho. Depois, é mentalizar-me que tenho que os usar, dado que os comprei. E espero sinceramente que não tenham o mesmo destino daqueles fatos de banho super hiper mega giros que comprei, mas que ficaram na gaveta porque não me gosto de ver com eles.


Créditos: Aussiebum

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

desabafos

Fónix! Madito tempo, pah! Estou todo atacado da sinusite e da renite. Pareço a Fontana de Trevi nos seus dias áureos. A diferença é que ninguém me atira moedas - se bem que se for para atirar alguma coisa, que sejam notas porque a vida está difícil. 

Devia era de emigrar para um país que tivesse um clima que não me deixasse de rastos. Nem tenho conseguido ir ao ginásio nem nada. É pah, tenho mesmo que arranjar um personal trainer todo jeitoso que me ponha a mexer. L-i-t-e-r-a-l-m-e-n-t-e. Mas o gajo português que eu seguia no Instagram (que trabalhava no Fitness Hut) e que era capaz de contratar para o efeito... desapareceu do mapa! Portanto, nada feito. 

Ah e vou vender um rim para comprar o novo Iphone (vou nada, foi só para provocar terceiros cheios de lições de moral para dar... aliás, não há parte nenhuma do meu corpo que preste, portanto foi só mesmo para gozar com a situação).

Vá, vou comprar lenços de papel. Ou isso, ou um nariz novo. 

anonimato

Sobre a escrita de blogues, anonimato e afins, sobre o escrever por escrever, sobre se os amigos/familiares conhecem os blogues que escrevemos e assim, sobre o facto de ser um exercício solitário e onde muitas vezes não se procura "a fama", aconselho a ler o artigo escrito pelo Casal Mistério. É tão, mas tão "isto"!