sexta-feira, 20 de outubro de 2017

abdominais

Querido, comprei um Trainer Pad para exercitar os abdominais na Insania

As más-línguas vão dizer que não funciona. As más-línguas vão dizer que foi dinheiro deitado para o lixo. As más-línguas vão dizer que eu devia ir para o ginásio. Mas más-línguas blá blá blá. A verdade é que comprei para experimentar e dar a minha opinião. Vou usar o aparelhómetro como um complemento ao ginásio, e portanto não estou à espera de milagres, nem de efeitos espectaculares. Como sou muito teimoso, e queria utilizar uma coisa destas faz tempo, hoje foi "o dia"Para já, vou usar durante 4 semanas, no mínimo de um ciclo de 26 minutos por dia, e depois volto ao assunto, até porque quero fazer uma review completa e imparcial do produto.  

Bom, agora vou "tremer" para o sofá um bocadinho. Até já. 

Créditos: Insania

ajuda

A legenda para esta fotografia seria?

Créditos: Instagram ejanicki_wbffpro

atitudes

Admito que algumas pessoas não gostem de mim. Percebo que algumas pessoas não pensem da mesma forma que eu, ou que defendam coisas diferentes. Entendo que algumas pessoas achem que sou reaccionário, ou que seja demasiado utópico. Consigo até perdoar, algumas abordagens mais ríspidas. Mas não consigo aceitar que algumas pessoas rebaixem, humilhem ou faltem ao respeito só porque sim. Se eu não faço isso aos outros, não posso permitir que o façam comigo - principalmente pessoas que não me conhecem verdadeiramente, ou de lado nenhum. Se sou um gajo de esquerda, e tenho amigas do "peito" militantes do PCP e do CDS/PP, se tenho um namorado "direitolas", se tenho primas PSD, uma mãe mais PS e um pai mais PCP, e consigo conviver na diferença, não posso permitir que terceiros façam abordagens a "pé juntos" só porque se acham donos da verdade. Ou isso, ou porque têm uma beringela enfiada no c*. 

alerta

Mandaram-me um e-mail com um aviso (não vou dizer que foste tu, Magg, está descansada) a informar que o meu blogue é "malicioso" e que posso ter uma "coin" enfiada no mesmo. Bom, se me enfiaram qualquer coisa não dei por nada (e normalmente a pessoa sente) e se alguém está a usar indevidamente este blogue para coisas maliciosas, só acho mal não ser comigo - mas só se for um gajo jeitoso. Enfim. Mais alguém se queixa do mesmo?

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

desenhos animados

Estava a conduzir a caminho do trabalho, e a ouvir a M80, quando os locutores começaram a perguntar à “audiência”, quais eram os desenhos animados favoritos da malta quando eram miúdos.

No Facebook oficial da estação de rádio haviam muitas respostas diferentes, e ainda ponderei escrever que adorava ver o “pequeno pónei”. Mas depois achei melhor não, até porque nem era preciso dizer mais nada.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

incêndios em portugal

Ponderei se haveria de escrever sobre os incêndios de 2017 em Portugal ou não. Pensei se valia a pena estar a dar uma opinião sobre um assunto que todos têm uma opinião e são especialistas, e que todos são donos da razão. Matutei, hesitei, e concluí que devia apenas escrever alguns tópicos sobre o assunto, considerando o pouco que sei sobre Protecção Civil, e o pouco que se sabe sobre a tragédia, contada pelos escassos jornalistas fidedignos que temos. 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

santa despistagem


Créditos: Henrique Monteiro

mais parvoíces

Ainda de manhã, digo na sala: 

Eu: Olhem vocês sabem aquela anedota que num velório...

Colega da frente-esquerdo: Isto hoje está bonito, está. É para continuar?

Eu: Não posso? É demasiado?

Colega da frente-esquerdo: Eu acho que hoje estás sem travões. Mas vá, continua lá.

Eu: Houve um viciado em Internet no telemóvel que foi a um velório e perguntou à pessoa que estava ao lado: "Por acaso não sabe qual é a password do wifi?". A pessoa indignada respondeu: "Pouco barulho que está num velório! Tenha respeito!" E o viciado em Internet no telemóvel, mexe no dito e passados uns minutos responde: "Desculpe, mas essa não é password correcta". 

Colega da frente-esquerdo: Não tens mesmo nada para fazer, pois não?

parvoíces

Sobre a notícia de subornos e de assédio sexual da semana passada, digo na sala:

Eu: Realmente devo ter um problema enorme no zingarelho…

Colega da frente-esquerdo: Porque é que dizes isso?

Eu: Porque aqui no trabalho, nunca ninguém me tentou subornar, nem nunca ninguém me assediou. 

Colega da frente-esquerdo: Já reparaste que só dizes porcaria? Só sabes gozar com assuntos sérios.

Eu: Mas estou triste.

Colega da frente-esquerdo: Anda cá fazer-me o trabalho que eu dou-te uma bolacha, e na volta ainda te apalpo esses peitos.

Eu: Obrigado por me valorizares.


Tenho as melhores colegas do mundo <3


Nota Editorial: Apenas brinquei com coisas sérias, como faço muitas vezes na minha vida. Que fique claro (não vá alguém pensar o contrário) que não sou a favor de nenhum tipo de suborno (e se ficar provado que Sócrates cometeu aqueles crimes, obviamente que terá de ser condenado exemplarmente), e sou absolutamente contra qualquer tipo de assédio sexual no trabalho (e condeno o comportamento de Harvey Weinstein por ter humilhado aquelas mulheres, a quem terá exigido favores sexuais em troca de uma carreira. É um pulha – para não escrever pior).