sexta-feira, 28 de abril de 2017

elefante na sala

Sabem aquelas alturas em que estamos rodeados de gente, mas que nos sentimos sozinhos? É isso que sinto actualmente. E tenho pena que algumas pessoas não consigam perceber isso, mesmo depois de me ter queixado do comportamento. Sinto-me negligenciado. Ou seja, há tempo para responder aos "amigos" no Facebook e aos "fãs" no Instagram, e para mim, há o "depois". E depois? Depois queixem-se. 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

lições

Amiga/Colega do trabalho: Tu metes tudo no Facebook

Eu: Nunca ouviu dizer, que se quisermos esconder alguma coisa é melhor colocá-la aos olhos de todos?

Amiga/Colega do trabalho: Sim, mas tu abusas. Era preciso as pessoas saberem que foste a Mafra?

Eu: Não fui a Mafra, fui à Ericeira. 

Amiga/Colega do trabalho: Não interessa. Sabem que foste almoçar. 

Eu: Eu almoço todos os dias. 

Amiga/Colega do trabalho: Não sejas assim.

Eu: Sabe por acaso onde fui almoçar?

Amiga/Colega do trabalho: Não...

Eu: E o que almocei?

Amiga/Colega do trabalho: Não... 

Eu: E com quem fui?

Amiga/Colega do trabalho: Não... 

Eu: Pelos vistos não coloco tudo no Facebook... (gargalhada). 



Algumas pessoas têm a mania de dar lições, mas se estas fossem boas não se davam, vendiam-se. 

biceps

Ontem tive numa reunião de trabalho, com duas pessoas, representantes de uma empresa da zona da Serra da Estrela. Quiseram-me mostrar alguns produtos que eles comercializam e que podiam ser usados em alguns dos projectos que estou de momento a desenvolver. 

A meio da reunião, a Directora Comercial começa a falar das aulas que faz no ginásio, que adora o PUMP e não sei quê, que gosta de aulas de grupo e de música aos altos berros. Depois teoriza sobre o facto do exercício físico ser importante, e que tem um "sling trainer", mas que nunca o usou - neste momento consegui "relacionar-me" - e que fazer exercício físico na rua é muito bom. Estava quase a acabar a sua dissertação, quando olha para mim e pergunta-me:

- Também faz ginásio, não faz?

E eu um bocadinho atrapalhado com a pergunta respondo: 

- Sim, um bocadinho sim. 

E ela remata:

- Pois, nota-se logo pelos braços. Está a ficar com um bom bícep grande. Já se nota bem. 


Obviamente que corei da ponta dos pés até à raiz dos cabelos, e agradeci a todos os santinhos estar sentado naquele momento, pois a minha enorme barriga estava escondida por baixo do tampo da mesa. Não valia a pena estragar aquele momento de elogios à minha forma física, né?

 #eudevoterumaestrelinhapequenina

Campos de Concentração na Chechénia


PCP, no seu melhor. Uma vez um partido ditatorial, para sempre um partido ditatorial. Sem mais comentários.

religião

A religião está pela hora da morte. Ou melhor, uma representação da Nossa Senhora de Fátima, em cristal, a 128 euros/a peça, parece-me excessivo. 

E não. Não vou fazer piadinhas sexuais sobre a "coisa", até porque a escultura fala por si. 

Créditos: Vista Alegre/ Atlantis


Quem quiser comprar o "produto", pode fazê-lo aqui.

salvador sobral

Entre o que ele alegadamente disse, e o que uma revista sensacionalista publicou vai uma grande distância. Onde ele refere "tenho alguma curiosidade pela bissexualidade" e "não excluo ir para a cama com um homem", a revista entende como um "Salvador Sobral assume a bissexualidade"

Ou seja, se eu um dia disser "qualquer dia aventuro-me e faço macarrons" isso significará "que eu assumo o meu enorme talento para a cozinha". Era bom era. 

Créditos: Sapo.pt

terça-feira, 18 de abril de 2017

estatísticas

Não é que ligue muito a números, visitas ou visualizações, mas de vez em quando vejo o que se passa neste blogue no separador "estatísticas". É interessante perceber que no dia que não escrevo, é quando tenho mais visualizações (gargalhada). 

Universo, queres dizer-me algo? 

bonitos

Pelos vistos existe um site (Beautifulpeople) onde as pessoas se inscrevem para conhecer pessoas (até aqui nada de novo), mas antes de conseguirem travar amizades ou algo mais, os candidatos a membros são avaliados pelos outros utilizadores do site (WTF?) que determinam a sua entrada, ou não, no “clube dos bonitos”. E qual o critério? Ser “bonito/a”. O que vale é que os “novos membros” que vi, não eram nada do outro mundo. 

 A título de curiosidade, os mais “feios”, ou neste caso, os mais rejeitados, são os ingleses (1.º lugar), os polacos (2.º lugar) e os Irlandeses (3.º lugar). 


 O que vale é que “bonito” na minha terra é boi.

rabos

Não sei se gosto muito do Cristiano Ronaldo "visto" de trás. Não sei... se calhar esperava mais... não sei. Aquela roupa interior também não ajuda. Talvez um "slipe" ou um "boxer'zito" mais curtinho. Não sei. Ou talvez sem nada. Não sei. Talvez o problema nem seja o rabo, seja mesmo as pernas muito musculadas. Hum... Não sei.

Créditos: Instagram Cristiano Ronaldo

domingo, 16 de abril de 2017

nudismo

Este ano quero ver que começo a fazer nudismo. Não sei muito bem onde, porque apesar de ter muita lábia, sou um bocado tímido. Costa da Caparica, Praia da Nato e Meco estão fora de questão - tudo muito perto. Ideal mesmo era o estrangeiro... mas como agora sou pobre, tem mesmo que ser por cá. Vou ali pesquisar sítios no litoral Alentejano. Alguma coisa há-de surgir. 

famílias

Como não podia deixar de ser, o meu pai também tinha que estragar a Páscoa. Se estraga todas as outras festividades, porque haveria esta de ficar de fora? Obviamente que tinha que dizer/fazer alguma coisa para deixar o seu cunho pessoal, caso contrário não seria ele próprio. Com ele, já passei a fase do ódio, da indiferença, da pena e da compreensão. Actualmente estou na fase da revolta. Revolta-me a maneira como fala com a minha mãe (que lhe desculpa tudo) e a maneira como fala comigo - já que com o meu irmão a história é outra. Revolta-me a maneira como me berra, como me ameaça, como me provoca, como me chama de estúpido, aborto ou anormal, e da maneira que me rebaixa. Apesar de continuar a achar que ele gostará de mim, de uma maneira esquisita e muito própria, também sei que só não me agride porque sabe que agora levará resposta. Não sei... é estranha a necessidade que ele tem de humilhar as pessoas. Sempre o fez, na vida toda, e talvez por isso não tenha muita gente que o adore. Mas isso não invalida o facto de ele ser como é, e de como nunca nada fez para mudar. Aliás, ele nem precisa de gostar de mim, basta respeitar-me. 

É claro que quando precisa de que eu vá à farmácia comprar medicamentos, ou que o leve ao hospital para as consultas, ou de outra treta qualquer, torna-se o homem mais simpático do planeta e o pai mais extremoso do mundo, talvez porque precise, talvez porque se arrependa momentaneamente de ser como é, mas a verdade é que eu não consigo esquecer 36 anos "disto". Talvez esteja a ser muito injusto, porque ao fim ao cabo, ele alimentou-me, pagou-me os estudos (pelo menos parte deles), comprou-me roupa e outras coisas, embora eu tenha sempre sentido um "preço" como contrapartida. Mesmo assim, não me considero rancoroso ou vingativo, mas quando resolvo perdoar, ele consegue fazer-me reviver tudo para trás. Porque embora a agressão verbal, apesar de verbal, consegue por vezes ser mais física, que a física, e talvez por isso, há 20 anos atrás, nunca lhe tenha pedido desculpa, nem mostrado arrependimento, quando lhe disse: "com tanto homem no mundo, tinhas que ser tu, o meu pai". 

regressos

velocidade furiosa 8

Ontem foi noite de cinema, e como já tem sido hábito, fui ver o Velocidade Furiosa 8 com o grupo que me acompanha desde sempre nesta saga. Como sei que não é um tipo de filme que agrade a toda a gente - o namorado não gosta, prefere de "terror", que eu odeio - tenho que me organizar, se quiser ir ao cinema vê-lo. 

Francamente achei este capítulo 8, bom. Obviamente fantasioso - não são todos? - mas com uma história, ainda assim consistente. É claro que tem demasiados clichés, e a meio do filme percebemos logo como vão acabar duas situações - que eu não vou dizer para não estragar a surpresa de quem quer ir assistir. 

Resumidamente, e sendo curto e grosso, é um filme porreiro para um sábado à noite com amigos. Cumpre a função: entretém. 

sábado, 15 de abril de 2017

compras

Ganhei coragem e comprei um "sling"

sunga 2017

hummm... não sei...

48€... hum... não sei... 

Vou continuar a pesquisar.

Créditos: Addicted

praia

A avaliar pelo que vejo no Facebook, devo ser um dos poucos que ainda não foi à praia este ano. Não é de estranhar por isso, que tenha uma cor a puxar para o amarelo-açafrão-desmaiado. 

sexta-feira, 14 de abril de 2017

skyr

Sim, assumo. Sou um daqueles malucos que ultimamente anda sempre enfiado no Lidl à procura dos iogurtes-sensação Skyr. Do azar-de-nunca conseguir comprar, passei para a quase-sorte de comprar iogurtes naturais, esperando que num futuro próximo consiga comprar as versões com fruta - e assim sim, ser um gajo com sorte-trevo-quatro-folhas

Créditos: Clube Fitness

Estes iogurtes, além de terem um baixo nível de gorduras e hidratos de carbono, conseguem ter um óptimo valor proteico (por exemplo, numa embalagem natural de 150gr: a gordura tem 0,3gr, os hidratos 6gr e as proteínas 16,5gr. Tudo em 93 calorias).

Há quem adore, há quem goste, há quem deteste e há quem assuma o seu consumo como um mal necessário, e tudo relacionado com o aspecto do mesmo. A verdade é que este tipo de iogurte apresenta uma consistência maior daquela a que estamos habituados, e portanto, não será do agrado de todos. Ou seja, não é unânime, sendo a melhor opção para aqueles que torcem o nariz, o iogurte com sabores. É contudo, muito semelhante ao queijo quark ou iogurte fresco batido (também costumo comer deste género, da marca milbona, também do Lidl).

Normalmente, dado que só consigo comprar os Skyr em "versão" natural, como-os mesmo assim. Sempre gostei de iogurtes naturais, e quando me farto do "sabor", coloco um pouco de mel e nozes, ou uma colher de cacau ou de café, e marcha tudo. 


Tendo em conta a dificuldade em adquirir o produto, já estou mesmo a ver que o  meu próximo passo será fazer "olhinhos" a um miúdo que trabalhe naquela cadeia alemã de supermercados, de modo a ser alertado para quando o produto estiver com o stock reposto. Ou isso, ou comprar uma fábrica destes iogurtes. 

Bom, agora vou lanchar que estou cheio de fome. Alguém adivinha o que vou comer? Isso mesmo: aveia com leite. 

constatações

Não percebo porque é que as pessoas continuam a dizer que tenho cara de mau e que tenho mau feitio. Logo eu que sou um doce. Eu, que se fosse um doce seria um ovo de chocolate. Ou uma amêndoa com licor. Ou uma amêndoa "pilada" com açúcar. Bom, é melhor parar, porque já estou a ver que estas metáforas não vão acabar bem. Mas também se alguém me contrariar, leva um soco.  

printscreen

Por falar em sites e aplicações, na semana passada enviaram-me uma imagem sobre um assunto lá do trabalho. Como a coisa não estava a correr bem, pedi que me fizessem um printscreen e me enviassem por WhatsApp. Lá fizeram, e a informação chegou em condições. Esqueceram-se porém, foi de fechar os separadores do Badoo e do Manhunt

E que lições podemos tirar esta acção? 

Ah pois é, que estou velho, mas o Manhunt ainda é utilizado. Aliás, foi lá que conheci o Pedro (o conimbrigense do rabo jeitoso), mas que não queria nada comigo "porque o problema era dele, não meu". Pelo menos não quis até 2016 - mas ai a "coisa" já não se podia dar.  

tinder

Ela: A não-sei-quantas está divorciada e vai fazer um perfil no Tinder.

Eu: Isso não era um detergente, ou que era? 

Ela: Isso era o Tide...

Eu: Ah. Fico mais descansado... por momentos pensei que fosse entrar nalgum concurso de lavagem de roupa. 




*Sim, sim, poupem-me às piadinhas de que se fosse "Grindr" eu saberia lololol*