segunda-feira, 16 de outubro de 2017

parvoíces

Sobre a notícia de subornos e de assédio sexual da semana passada, digo na sala:

Eu: Realmente devo ter um problema enorme no zingarelho…

Colega da frente-esquerdo: Porque é que dizes isso?

Eu: Porque aqui no trabalho, nunca ninguém me tentou subornar, nem nunca ninguém me assediou. 

Colega da frente-esquerdo: Já reparaste que só dizes porcaria? Só sabes gozar com assuntos sérios.

Eu: Mas estou triste.

Colega da frente-esquerdo: Anda cá fazer-me o trabalho que eu dou-te uma bolacha, e na volta ainda te apalpo esses peitos.

Eu: Obrigado por me valorizares.


Tenho as melhores colegas do mundo <3


Nota Editorial: Apenas brinquei com coisas sérias, como faço muitas vezes na minha vida. Que fique claro (não vá alguém pensar o contrário) que não sou a favor de nenhum tipo de suborno (e se ficar provado que Sócrates cometeu aqueles crimes, obviamente que terá de ser condenado exemplarmente), e sou absolutamente contra qualquer tipo de assédio sexual no trabalho (e condeno o comportamento de Harvey Weinstein por ter humilhado aquelas mulheres, a quem terá exigido favores sexuais em troca de uma carreira. É um pulha – para não escrever pior).

1 comentário:

Este blogue não é uma democracia e eu sou um ditador'zinho... pelo que não garanto que o comentário seja publicado. Mas quem não arrisca...