quinta-feira, 5 de outubro de 2017

músicas

Entrámos para jantar no restaurante. A banda sonora de fundo apresentava êxitos de vários passados, que encaixavam nos ouvidos apenas como ruído ambiente. Sentámos-nos e escolhemos. Falámos dos últimos dias, e numa das pausas onde os nossos olhares se cruzaram para dizer que sim, passa a música da Shakira, "Underneath Your Clothes". Parei o que estava a pensar, notei que ainda sabia a letra de cor e disse-lhe: 

- Era uma das minhas músicas para a dor de corno. 

- De corno?

- Sim, de quando os gajos me deixavam na merda. 

De facto era. Sempre que levava uma tampa de um gajo qualquer e pensava nos inúmeros defeitos que tinha, lá aparecia esta musiquinha bastante melodramática para dar ambiente. Sentia-me naquelas cenas das novelas, quando os casais se separavam por qualquer motivo, e rebolavam na cama a pensar na vida, com a banda sonora ideal para gerar simpatia e compaixão. Mas a vida não é uma novela, nem sequer é perfeita, e portanto, no dia seguinte, nem sequer tinha o consolo de um "café da manhã à novela brasileira" na cozinha para me animar. 
É verdade que me punha a jeito na maioria dos casos, e também não deixa de ser verdade que vivia muito da virtualidade nesses tempos... mas a malta era tímida e tinha medo. Discreto e fora do meio? Era o pensamento da altura. Se bem que como dizem por ai: "discreta é a tua mãe que sabe e não te diz nada".

6 comentários:

  1. Gostei do teu conceito de discreto :) que bom teres voltado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Francisco, sinto-me contente por estar de volta :)

      Eliminar
  2. Adoro a canção. (risos) Ah, bem-vindo. :)

    ResponderEliminar
  3. "discreta é a tua mãe que sabe e não te diz nada". Quanta sabedoria envolvida nessa frase. Risos

    ResponderEliminar

Este blogue não é uma democracia e eu sou um ditador'zinho... pelo que não garanto que o comentário seja publicado. Mas quem não arrisca...