segunda-feira, 8 de maio de 2017

teorias

Sinto-me sem paciência para nada e ando um b-o-c-a-d-i-n-h-o agressivo ultimamente. Se ando desmotivado desde o ano passado no trabalho, na minha vida pessoal, a coisa também não anda famosa. Preciso de atenção. De fugir daqui e tentar desligar a mente, que parece ter vida própria e não se quer desligar nunca, nem quando estou a dormir. Acordo sempre cansado. Mais cansado do que me deitei. No trabalho já consegui criar um bocado de mau ambiente com as minhas colegas, porque agora respondo torto, porque agora estou um bocadinho cansado de ser o criado delas. Sou o mais novo dali (36 anos), e a malta pensa que tenho mais deveres que eles. Pois. Mas não tenho. O gajo das piadas, do bom humor, o porreiro coisa e tal, anda mal disposto. Tanto que já organizaram um peditório para que possa "ir às meninas", porque segundo dizem: o meu problema é falta de dar uma queca bem dada. Mas eu acho que é mais do que isso. Tenho a certeza que é mais do que isso. Falta-me a rotina do ginásio que abandonei há 15 dias (por preguiça e trabalho) e faltam-me os fins-de-semana cheios de ócio que me ajudavam a não pensar no resto. Falta-me estar sozinho ao final do dia e falta-me estar com o namorado ao fim-de-semana. O que não me faz mesmo falta, são as merdas que me dão para fazer e as aquelas críticas gratuitas de que "não sou nada de especial"

4 comentários:

  1. E que tal teres fim de semanas de ócio, e que tal ires ginásio, e que tal estares com teu namorado, e que tal estares sozinho???
    E que tal tirares esse cu dessa preguiça imensa em que andas.
    O problema não está nos outros. Está em ti. E só tu o podes resolver.
    Anfitrião zangado contigo!

    ResponderEliminar

Podem comentar, que eu deixo. Vale tudo, menos ofender. Ok? E estar vivo é o contrário de estar morto - Lili Forever.