domingo, 28 de maio de 2017

sentimentos

Sou um bocado (muito) lamechas. Para mim tudo na vida tem de ter sentimento. Seja no trabalho, seja a escrever ou desenhar, seja até neste blogue, na amizade, num namoro ou apenas numa queca fortuita. Houve tempos que invejava quem conseguia marcar uma noite escaldante de sexo e copulava como se não houvesse amanhã. Eu era mais atadinho. Nunca consegui ir para um site de engates, mandar mensagem, marcar algo e passado umas horas estar com alguém. 

Não estou a dizer que sou santinho atenção, também tive esses comportamentos mais lascivos, apenas digo que antes de qualquer coisa, queria sempre antes um café, uma conversa, um carinho qualquer dado por um sorriso giro. Quando alguém me dizia "vamos foder?", eu respondia "é pah atrais-me muito fisicamente, mas podíamos primeiro beber um café, dar uma volta ou ir ao cinema?". É claro que o meu comportamento assustava. Então a malta queria esvaziar os tintins, e eu já queria saídas e beijinhos? É o que dá ver muitos filmes da Disney.

Acho que nunca me consegui expressar bem esse ponto. Ou se calhar confundia as coisas, mas para mim continuava a ser estranho chegar, despir, pinar e bazar. Não sei. Ou melhor, sei que tenho problemas, mas não consigo legitimar isso. Talvez por isso também, os meus melhores relacionamentos casuais tenham sido aqueles em que de alguma forma consegui conectar-me com a outra pessoa. É claro que por vezes correu mal, porque esperei algo mais de alguém, que jamais o iria dar, mas isso é algo para outras núpcias. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Este blogue não é uma democracia e eu sou um ditador'zinho... pelo que não garanto que o comentário seja publicado. Mas quem não arrisca...